Arquivo | Das emoções RSS feed for this section

Aquele sobre saudade.

16 jun

Os primeiros raios de sol que tecem a manhã começam a invadir o meu quarto e é o teu rosto a primeira imagem que me vem ao pensamento. O primeiro desejo que me consome é o de que eu queria estar acordando ao teu lado, sentindo teu cheiro. Anseio pelo teu sorriso aberto, tua risada doce que eu queria poder guardar.

Confesso que às vezes você me decepciona por não perceber aquilo que me é tão óbvio. Eu só quero cuidar de você, bonito. Às vezes é difícil expressar e você acaba interpretando mal. E doi. Doi quando vou dormir achando que te magoei mais que a mim. Só entenda que existem dias em que a gente transborda de saudade e acaba afogando alguém… Lamento quando esse alguém é você. Mas a saudade é sempre a minha alma gritando que quer estar ao lado teu.

Só agora percebo que o sol já se despediu e é a lua quem me faz companhia, iluminando essa espera de te ver chegar.

Anúncios

Olhar.

11 mar

Se perguntarem, diga que o amor é a força que move a minha vida.

Hoje eu pensei em você e imaginei se você também estaria pensando em mim. Se você espera como eu espero pra te ver chegar, e dizer que eu sou tudo aquilo que você pediu. Não quero ser o resultado da tua idealização, mas a realização da tua vontade, dos teus desejo mais escondidos. Aqueles que só o coração da gente sabe.

E o teu olhar foi o que me fez escrever hoje. Olhar pra você e desejar que seja assim pra sempre, só assim. Mesmo que seja de longe, mesmo que você não perceba.

À noite sonhei contigo.

13 fev

“À noite sonhei contigo e não tava dormindo. Justo ao contrário, estava bem desperto. Sonhei que não fazia o menor esforço para que te entregasses, em ti já estava imerso. Que lindo que é sonhar! Sonhar não custa nada. Sonhar e nada mais. De olhos bem abertos. Que lindo que é sonhar e não te custa nada mais que tempo. Sofrer com tanta angústia, por coisas tão pequenas. Gastar essa energia assim, não vale à pena. Quem dera me livrar pra sempre de mim mesmo e só me reencontrar lá no teu doce abismo… “

Eliminando as teias de aranha. Daqui e do meu coração.

Ela perdeu.

16 jan

– “Por que eu deveria ficar?” – Ele olhava-a com interrogações infinitas aguardando que ela respondesse. E que sua resposta fosse suficiente para que ele não saísse porta a fora.
Ela, por sua vez, com a testa vincada procurando inúmeras desculpas, razões e apelos para convencer-lhe que ela sentia muito olhava para os seus pés inquietos. Mas nada do que ela dissesse seria suficiente, ele estava irredutível. Ela havia alimentado falsos desejos, promessas que nunca conseguiu cumprir. Ele sentia-se usado e nutria uma raiva imensa dela. Ela tentou tocar-lhe a face e ele desviou.
– “Tem palavras bem fáceis, menina. Queria ter aprendido a gostar de literatura e poema assim como tu aprendestes a gostar, porque seria mais fácil para eu sair daqui e não olhar para trás. Porque eu saberia que amor é sempre isso: despedida.”
Ela sorriu doce.
– Despede-se sem razões, pois tu sabias desde o início que amor dói. E tu me feriste anteriormente, anos atrás. E ao contrário de ti, permaneci forte e ao teu lado. Porque tua felicidade foste mais importante para mim. E hoje és tão egoísta que preferes doer-me privando-me de tua amizade.
– “As pessoas não sofreriam tanto se conseguissem controlar de fato as emoções e tudo o que acontece, vem crescendo dentro do peito. Tu sabes como é. Entenda-me, por favor, se tu não estavas disposta a levar adiante esse sentimento que cresceu dentro de mim, por que não podastes enquanto era tempo?”
– Vezenquando sonhar é bom. Amor plantado dentro de nós ajuda a viver, já vistes alguém que não ama ninguém? É como terra seca sem vida. E não pretendias transformar teu coração em terreno baldio. Mas em momento algum te disse: tens o meu coração. Iludir-te não foi minha intenção.
– “É óbvio que não. Mas não entendo porque aceitastes as minhas palavras, meus telefones, minhas rosas e todo o meu sentimento embalados em papel de presente. No fim das contas tu fostes igual as demais. Cruel. E digo-te que te doerei a vida inteira com a minha ausência.”
– Ainda que vás embora permanecerá dentro de mim. Não vês que nossas vidas sempre estarão interligadas? Quero-te como uma mãe quer um filho, como amigos que sempre fomos. E não haverá mudanças em nada, doce. Tu bem sabes.
– O que me dói mais é que você sempre soube que te amei e me usava porque sabia que tuas palavras doces sempre me encantavam. Jamais eu voltarei.
E ela perdeu o amigo de vez.

Você.

20 dez

– Denovo. – Dizia ela.
Mais uma vez o mesmo sonho. Ela já estava acostumada. Sabia que quando a tarde começava a ir embora e a noite dava os seus primeiros sinais, aproximava-se a hora de encontrá-lo. Custava a dormir, rolava na cama e quando adormecia lá estava ele, como se tivesse esperado a vida toda.
O sonho era sempre o mesmo. Ele de longe a observava, somente. Assim acontecia todas as vezes em que encontravam-se pessoalmente. O que acontecia quando ela dormia era apenas uma recordação, mas lá ele a olhava com outros olhos. Havia amor. Um amor daqueles que os livros não são capazes de descrever. Um amor calado e intenso.
O que a moça não sabia é que aquele olhar não era apenas em seus sonhos. A maneira com que ele olhava para ela era daquela forma o tempo todo; com os olhos de quem ama e espera. O coração dela sabia disso, mas a razão teimava em dizer o contrário.
Ela continuava a sonhar com ele, esperando a coragem para entregar-se a esse sentimento tão verdadeiro e recíproco.

A morte do amante.

24 out

A morte do amante

E ele morreu
Sem jamais ter sido amado, talvez
Mas amando todas
Uma de cada vez

E ele morreu
Amava, mas ninguém o seguia
Nadando contra a maré
Sonhando uma utopia

Desistiu dos sonhos?
Cansou dos ferimentos
E de sempre amar sozinho

Em seu lugar, um coração frio
Narcisamente egoísta e receoso
Que não mais se importa em ficar sozinho.


OFF :)

22 out

Ausente por tempo indeterminado.

Estudando. Esquecendo. Relembrando. Revivendo. Recomeçando…

Tudo ao mesmo tempo agora.