Arquivo | setembro, 2009

Palavras e silêncio.

22 set

Tudo que cala fala mais alto ao coração. Silenciosamente eu te falo com paixão (…) Tem certas coisas que eu não sei dizer.

Palavras não adiantariam. Afinal, Mário Quintana já dizia: “Quem não compreende um olhar, tampouco compreenderá uma longa explicação.” Adiantaria falar quando esse olhar já denunciou tudo que meu coração tentava esconder?

Silenciar é a melhor solução, mas os olhos teimam em demonstrar aquilo que está guardado aqui dentro, no mais íntimo do ser. E as lágrimas, palavras da alma, gritam tudo aquilo que jamais deveria ser dito novamente.

É indiscutível a natureza dessa decisão. Certas coisas não necessitam de nenhuma explicação. É fácil perceber quando eu perdi o lugar em sua vida. E isso me dói. Não deveria, mas dói.

Essa angústia tornou-se incontrolável e tentar escondê-la é uma tentativa frustrada.

Eu já não sei o que fazer para romper esse laço que nos une. Ou melhor, que me une a você. Sinto como se estivesse presa, condenada. Não há uma segunda chance, o coração não abre espaço, não permite que nada ocupe o teu lugar. E por quê? Pra quê insitir no erro? Seria mais fácil desistir e abrir mão da dor, se eu fosse capaz de tal atitude.

Não há motivos pra lutar. Um soldado solitário não venceria a batalha.

Desabafar é tudo o que me resta agora. Como se a cada palavra eu pudesse te esquecer mais um pouquinho… Impossível. A razão cansou de lutar contra esse coração que insiste em manter viva cada lembrança.

Dizer que espero seria bobagem. Como esperar algo que nunca mais vai chegar?

Permaneço inerte, cansada. Nada mais adiantaria, não é mesmo?

…A cada dia que passa tento acabar com essa esperança, terrível companheira que insiste em dizer que sim, quando tudo diz que não. E tento desistir.

Anúncios

(…)

22 set

…e esse é o problema em seguir o que manda o coração. Afinal, você sabe que ele sempre faz o que quer; não adianta tentar evitar. Alheio a voz da razão. Tão bobo e inocente… Esse pobre coração que se recusa a endurecer. Difícil é fazê-lo entender que não vale a pena preocupar-se com quem não se importa com sua existência. Ah!, Coração… Faça como quiser; e que seja o melhor pra nós dois.

17 set

ARGH!

Ela gritou contra sua imagem no espelho. Ela sentia-se tão impotente e tão débil.
Queria gritar o que havia dentro do seu peito, mas tudo isso a rasgava. Era tão sufocante, tão intenso.

INCONTROLÁVEL – Assim ela definia.
Os sentimentos devem ser controlados, não controlar você – Ela repetia diversas vezes. Contudo, a quem ela queria convencer?

Ela chovia por dentro. E isso, infelizmente, não iria mudar.

Madeleine.

13 set

Segunda parte do conto:  Madeleine.

As mãos de Raphael ainda estavam ao redor de sua cintura quando perceberam que a noite avançava furtivamente.
Seu abraço era forte o suficiente para ouvir as batidas descompassadas de seu coração. Não havia segredos.

É claro que ele sabia que os seus sentidos perdiam-se sempre em seu abraço caloroso.
As luzes iam sendo apagadas uma a uma. As ruas estavam desertas e eles permaneciam lá. O desejo de continuar ali era maior que qualquer repreensão, dúvida ou medo.

Ela sempre tão apaixonada, derretia-se em seu abraço largo. Ele por sua vez olhava inquieto para todos os lados, estava apreensivo.

– É tarde Madeleine. Não é seguro continuarmos aqui – Disse com um olhar de alerta.
– Tenho medo de não vê-lo nunca mais. Se você resolvesse aceitar…

E ela foi interrompida por um beijo avassalador. Era evidente que ele esquivava-se da inevitável conversa.
Seus pais eram contra o romance. Suas famílias não se davam e restavam-lhes apenas sonhar com um futuro incerto.

– Devo ir, mas aguarde notícias minhas. Encontrei um modo de vir ‘resgatá-la’. Pense bem. Nós podemos ficar juntos para sempre.
– Mas meus pais…
– Apenas pense, meu amor, apenas pense.

Carta ao coração.

6 set

Carta ao coração…

A gente tenta, de todas as formas, ser racional e aceitar que nem tudo na vida é como a gente quer. Mas…

Então é você – eu sei que é. Que confunde tudo o que já estava resolvido. Que balança aquilo que parecia inabalável. Que estremece e faz com que os sentidos sejam perdidos. É, tudo culpa sua coração.

E não adianta, não mesmo, dizer que você é inocente. Todos nós sabemos que não é.
Apesar de acreditar que você erra tentando acertar, mas seja menos audacioso. Dê um tempo para respirar, dói.

Se continuar dando trabalho, seguirei o exemplo de Clarice e terei que rifá-lo.  Deixe de pregar peças em mim, de ser inconsequente, sonhador. Não desejo viver de sonhos, de ilusões e é tudo o que você pode me oferecer agora, né?

Então, aconteceu de novo. Só que dessa vez é tão diferente, ele tá tão dentro de mim. Que não sai dos meus pensamentos, que ideia foi essa de oferecer morada a ele? Agora como eu faço para pedir que ele vá embora? Não, eu não posso. Como poderei viver sem aquele que arranca suspiros, poemas e sonhos maravilhosos?

É, não dá pra dizer como me sinto. A única coisa que tenho a dizer, coração. É que você está muito encrencado.

Pâmela.

A mesma inspiração.

3 set

Não vou dizer que me arrependo do dia em que terminamos, porque não seria verdade.

Nossa história não acabou ali e você sabe disso.

Não sei dizer exatamente quando o fim chegou, e você deixou de me amar. Eu nunca imaginei que isso aconteceria.

Arrependo-me de tudo que podia ter dito, mas não disse.

Sinceramente, não quero ter que aprender a viver sem você, mas isso tornou-se inevitável, não é mesmo?

Às vezes tão indiferente, às vezes tão próximo, mas sempre com o mesmo olhar. Isso é o que mais incomoda…

Eu não quero manter viva essa esperança, mas sou incapaz de desistir de nós.

Tudo o que eu faço é pensando em você. Chega a ser ridículo. Por que, [in]diretamente, interfere tanto na minha vida?

Admitir que sinto a sua falta é ainda pior.

Esse nó na garganta não quer sair. Não sinto vontade de chorar, não.

É só essa angústia, essa sensação de que tudo está perdido. Nada, nada mais me acalma.

Eu deveria estar feliz e é quase assim que eu me sinto. É uma felicidade incompleta, mas não deixa de ser.

Não vou deixar que a tristeza tome lugar. Ela já permaneceu por tempo demais, em uma época que eu prefiro não lembrar.

Não pensar em você é impossível, vai além da minha capacidade.

E eu não quero esquecer você, quero manter viva cada lembrança.Você permaneceria em mim mesmo que eu não quisesse…

Lutar contra o que eu sinto é tempo perdido.

Deus conhece cada razão, cada segredo, cada pedaço do meu coração. E que a vontade d’Ele prevaleça. Sempre.

Mais uma vez, ela lhe escrevia uma carta. Esta, como todas as outras, seria guardada e ele jamais receberia.